Centro de Tratamento de Hérnias Porto Alegre

Atendimento : De segunda a sexta das 8h às 18h
  Telefone : (51) 3224.7307

Hérnia de hiato e doença do Refluxo Gastroesofágico

Hérnia de hiato é a protusão do estômago através do orifício pelo qual o esôfago atravessa o diafragma para penetrar na cavidade abdominal.

Existe um músculo (músculo do esfíncter esofágico inferior) que se abre para permitir a passagem dos alimentos para o estômago e, então, se fecha para impedir que os ácidos estomacais subam para o esôfago. Qualquer alteração nesse mecanismo pode provocar o refluxo gastroesofágico e, consequentemente, azia, o sintoma mais comum da hérnia de hiato.

Sintomas
O maior inconveniente que a hérnia de hiato traz aos pacientes é a sua relação com o refluxo gastroesofágico. O refluxo se caracteriza pelo retorno do conteúdo do estômago (suco gástrico e alimentos) para o esófago. Como a mucosa (revestimento interno) do esôfago não está preparada para receber este tipo de conteúdo, já que este é muito ácido, ocorre uma inflamação do esôfago, conhecida como esofagite. Embora muitos casos sejam assintomáticos, os principais sintomas da hérnia de hiato são: azia, eructações (arrotos) e refluxo dos ácidos estomacais que podem alcançar a garganta e provocar tosse ou sensação de vômito.

Tratamento
A hérnia de hiato costuma responder bem ao tratamento clínico. O médico pode prescrever antiácidos que ajudam a controlar os sintomas e mudanças no estilo de vida.

Recomendações
– Evitar alimentos gordurosos, muito condimentados e frituras;
– Procurar não beber álcool e nem bebidas gaseificadas;
– Não fumar;
– Não usar roupas e nem acessórios apertados;
– Evitar ingerir muito líquido durante as refeições;
– Fazer refeições menores, mais leves e mais próximas umas das outras;
– Usar travesseiros mais altos ou colocar pequenos calços na cabeceira da cama;
– Não comer perto da hora de dormir é uma medida preventiva muito importante.
A cirurgia, que pode ser feita por laparoscopia, só é indicada para casos mais graves que não responderam ao tratamento clinico. A cirurgia procura construir uma nova válvula usando o próprio estômago. Quando há hérnia de hiato, ela é reduzida e o fundo do estômago é posicionado ao redor do esôfago inferior de modo a criar uma “nova válvula” que aumenta a pressão neste local impedindo o refluxo.

 

Na primeira semana, alguns pacientes apresentam pequena dificuldade para ingerir alimentos. Esta queixa acontece normalmente nas primeiras 72h e é ocasionada pelo edema no local da válvula. Sendo assim, a dieta recomendada deverá ser líquido-pastosa na primeira semana.

Geralmente, a internação é de um dia. O ideal é voltar ao trabalho após dez dias. Porém, em alguns casos, o paciente poderá iniciar trabalhos leves em uma semana dependendo da avaliação do seu médico. Exercícios físicos moderados somente após um mês de pós-operatório.

A correção cirúrgica da hérnia de hiato e do refluxo envolve dois órgãos – esôfago e estômago – responsáveis pela digestão. Assim, é natural que ocorra uma dificuldade temporária ao engolir alguns alimentos, principalmente sólidos. Esta duração é variável, geralmente de poucas semanas. Portanto, algumas orientações devem ser seguidas para que esta dificuldade de deglutição cause pouco desconforto e a recuperação ocorra sem intercorrências.

Recomendações
– Tome apenas líquidos nos primeiros dias. Quando a ingestão de líquidos estiver fácil e sem dificuldade, poderá haver progressão para a ingestão de alimentos pastosos. A carne deve ser o último alimento a ser ingerido, por ser de difícil passagem do esôfago para o estômago.
– Evite bebidas com gás, como refrigerantes ou cerveja, nos primeiros meses.
– Coma e beba devagar sempre, pois a ingestão rápida poderá provocar desconforto.
– É comum apresentar soluço, o qual desaparece em poucas horas ou dias.
– O paciente deve evitar ficar acamado, podendo andar normalmente, ou mesmo subir escada. Você poderá retornar ao trabalho a partir do 5º dia de pós-operatório, dependendo de suas atividades profissionais. Recomenda-se dirigir apenas após a primeira semana de operado. Evite esportes como corrida, tênis, natação, futebol, musculação por trinta dias.