Centro de Tratamento de Hérnias Porto Alegre

Atendimento : De segunda a sexta das 8h às 18h
  Telefone : (51) 3224.7307

All posts by cth

Qual a melhor via de reparo das hérnias abdominais, aberta (corte) ou laparoscópica (furinhos)?

Inicialmente é importante salientar que ambas as técnicas são eficazes na correção das hérnias da parede abdominal e esse post representa a opinião dos cirurgiões do CTH frente as evidências da literatura médica atual.

Alguns aspectos nos fazem sugerir a cirurgia aberta como primeira escolha: relativa facilidade de realizar reparos sem tensão com uso de tela, até mesmo com anestesia local e curta permanência hospitalar (alta no mesmo dia); índices de recidiva e de complicações bastante reduzidos; menor custo e necessidade de incisões cada vez menores.

O acesso videolaparoscópico apresenta vantagens em hérnias recidivadas (que foram operadas e voltaram!), em alguns pacientes com hérnias inguinais (virilha) bilaterais e pacientes muito obesos. Lembramos que para esse procedimento, necessita-se de anestesia geral e, normalmente, de internação hospitalar breve.

Levando em consideração as necessidades do caso, a decisão final respeita a opinião do paciente.

Leia mais

Existe alguma maneira de prevenir o desenvolvimento de uma hérnia?

Infelizmente, não há nenhuma maneira garantida de evitar a formação de uma hérnia ou prevenir a sua recorrência.

Cerca de 5% da população adulta vai desenvolver algum tipo de herniação da parede abdominal ao longo da vida.

A melhor maneira de prevenir a formação de um defeito da parede abdominal é manter-se saudável.

Aqui estão algumas orientações:

– Alimente-se bem. Comer direito vai ajudá-lo a evitar a constipação que pode levar ao esforço durante a evacuação.

Ele também irá ajudar a manter os músculos saudáveis.

– Mantenha um peso saudável. Se você estiver acima do peso, emagrecer aliviará a pressão sobre os músculos abdominais.

– Faça exercícios regulares para tonificar e fortalecer os músculos abdominais.

– Use técnicas de elevação adequadas e evite levantar pesos demasiados para você.

– Não fume. Tosse crônica aumenta a chance de formação de hérnia. As toxinas do cigarro atrapalham a boa cicatrização,

o que pode contribuir para uma recidiva após a cirurgia.

 

Leia mais

Diástase de Retos Abdominais e Hérnias após a gestação

Durante a gestação, o estiramento da musculatura abdominal é indispensável para permitir o crescimento uterino, ocorrendo, portanto, uma separação dos feixes dos músculos retos abdominais. O útero grávido em crescimento não apenas estira os músculos abdominais, como afasta os retos abdominais, deixando um espaço de mais ou menos 1 a 3 cm entre os dois. A involução do útero (após o parto) geralmente termina em cerca de catorze dias, mas os músculos abdominais podem levar até seis semanas para retornar ao estado pré-gestacional e seis meses até que a força total retorne. O tratamento para essa condição é dieta e reforço muscular. Em casos mais graves a abordagem cirúrgica pode ser necessária.

Pacientes com predisposição ou por complicações na ferida da cesariana, podem desenvolver hérnias da parede abdominal. A mais comum é o aparecimento de hérnias umbilicais pelo aumento do volume abdominal. Hérnias umbilicais costumam causar desconforto e apresentam um potencial de complicação. O tratamento nesses casos é cirúrgico.Diastase

Leia mais

Se a hérnia não me incomodar, preciso mesmo corrigi-la?

A resposta é Sim e há muitas razões para isso!

Os defeitos herniários não melhoram sozinhos, tampouco com medicações ou com exercícios de reforço muscular. Na verdade, eles normalmente só pioram.

Com o tempo, a hérnia pode aumentar de tamanho. Os problemas óbvios incluem inicio de sintomas (como dor) ou complicações mais graves como encarceramento ou estrangulamento da hérnia.

Uma vez diagnosticada, hérnias da parede abdominal devem ser reparadas de forma programada e com uma adequada avaliação pré-operatória (excetuando casos de emergência!).

O único tratamento capaz de corrigir uma hérnia é a cirurgia. Atualmente, os reparos cirúrgicos são, na maioria das vezes, fáceis e de rápida recuperação.

Objetivos da correção cirúrgica:

Reparar a hérnia com o mínimo de desconforto pós-operatório;

Propiciar a menor taxa de recorrência possível;

Proporcionar ao paciente o retorno a suas atividades normais, o mais breve possível.

Preciso operar_

Leia mais

O que é uma hérnia e como se desenvolve?

Hérnia é a protrusão (escape parcial ou total de conteúdo intra-abdominal – gordura, intestino, etc.) por um orifício que se abriu, por má formação ou enfraquecimento, nas camadas da musculatura abdominal.

A parede abdominal tem áreas naturais de fraqueza que estão presentes desde o nascimento. Outras áreas de fraqueza desenvolvem-se devido a uma variedade de fatores, tais como cirurgias prévias, acidentes, gravidez, envelhecimento, obesidade ou grandes esforços físicos.

Algumas atividades podem agravar ou levar à descoberta de uma hérnia:
– Levantamento de peso
– Torções ou distensões musculares
– Ganho de peso
– Dificuldade / esforço para evacuar ou urinar
– Tosse crônica

Hernia

 

 

Leia mais

Prevenção

Infelizmente, não há nenhuma maneira garantida de evitar a formação de uma hérnia ou prevenir a sua recorrência.
A melhor maneira de prevenir a formação de um defeito da parede abdominal é manter-se saudável.

Aqui estão algumas orientações:
– Alimente-se bem. Comer direito vai ajudá-lo a evitar a constipação que pode levar ao esforço durante a evacuação. Ele também irá ajudar a manter os músculos saudáveis.
– Mantenha um peso saudável. Se você estiver acima do peso, emagrecer aliviará a pressão sobre os músculos abdominais.
– Faça exercícios regulares para tonificar e fortalecer os músculos abdominais.
– Use técnicas de elevação adequadas e evite levantar pesos demasiados para você.
– Não fume. Tosse crônica aumenta a chance de formação de hérnia. As toxinas do cigarro atrapalham a boa cicatrização, o que pode contribuir para uma recidiva após a cirurgia.

Leia mais

Sinais e sintomas

Se você conhece os sinais de uma hérnia, você pode tomar medidas para tratá-la. Há muitos tipos de hérnias, e nem todos experimentam os mesmos sintomas. Os sintomas de uma hérnia podem aparecer gradualmente ou de repente e podem causar vários graus de desconforto ou dor.

Os possíveis sintomas incluem:
– Pressão, ardência ou dor no abdômen, virilha ou saco escrotal, principalmente durante algum movimento ou tosse.
– Saliência ou nódulo no abdômen ou virilha que fica mais evidente durante o esforço ou na posição em pé.
– Sensação de que algo se “rompeu” junto a musculatura.

Estes sintomas costumam ser leves no início, mas podem piorar progressivamente.
A dor pode irradiar para áreas próximas do local afetado como: quadril, costas, pernas, ou até mesmo os órgãos genitais.

Leia mais

Tratamento

O único tratamento capaz de corrigir uma hérnia é a cirurgia. Atualmente, os reparos cirúrgicos são, na maioria das vezes, fáceis e de rápida recuperação.

Objetivos da correção cirúrgica:
Reparar a hérnia com o mínimo de desconforto pós-operatório;
Propiciar a menor taxa de recorrência possível;
Proporcionar ao paciente o retorno a suas atividades normais, o mais breve possível.

Existem diversas técnicas de reparo para os mais variados tipos de hérnia. Nossa equipe esta a disposição para ajuda-lo a compreender todas as opções e ajudá-lo a decidir qual método cirúrgico é o mais adequado.

Tipo de Anestesia
Dependendo do tamanho da hérnia e sua localização, o procedimento pode ser realizado apenas com anestesia local e sedação, possibilitando alta hospitalar no mesmo dia. No entanto, hérnias maiores e mais complexas podem exigir anestesia geral e internação hospitalar por mais tempo.

Tipos de Cirurgia

Reparo sem tensão (uso de tela para reforço)
Para correção do defeito herniário, uma tela é utilizada para reforçar a área de fragilidade muscular.
A tela é feita de um material flexível que permanece no abdome e se integra aos tecidos do próprio paciente.
Existem diferentes tipos de tela, incluindo próteses planas, tridimensionais, plugues e parcialmente absorvíveis. A colocação da tela é realizada através de uma pequena incisão (aproximadamente 4 cm), podendo ser um pouco maior em pacientes com obesidade ou hérnias volumosas.


Reparo por videolaparoscopia
Muitas hérnias podem ser corrigidas usando um procedimento minimamente invasivo. A herniorrafia laparoscópica envolve a inserção de uma câmera e instrumentos delicados, através de pequenas incisões no abdômen por meio do qual o cirurgião é capaz de visualizar e realizar o procedimento. Neste tipo de cirurgia também é utilizado a tela para reforço. Além disso, incisões menores significam menos desconforto após a cirurgia, pouca ou nenhuma cicatriz e um retorno rápido às atividades normais.

 

Recuperação e retorno as atividades
Atividades profissionais que não necessitem de esforço físico podem ser realizadas após três dias, como trabalhos de mesa, computador, telefone… Dirigir automóveis em uma semana. Atividades físicas mais intensas podem ter que aguardar de 15 a 30 dias e devem ser reiniciadas de forma gradual.
Estas estimativas são para hérnias pequenas e sem complicações. Cada caso deve ser discutido e individualizado junto ao cirurgião.

Leia mais